sábado, 21 de enero de 2012

Os jardins contra a seca


A organização não-governamental Oxfam está implementando um projeto na região conhecida como Chifre da África que visa combater a seca severa que ameaça a vida de 13 milhões de pessoas.
Para isso, a Oxfam está promovendo iniciativas que visam destinar pequenos lotes de terra a serem cultivados por famílias locais, que costumavam viver da atividade pastoril, mas que estão tendo seu sustento ameaçado.
O projeto vem colhendo elogios dos moradores, que dizem já observar mudanças em sua realidade.


A seca continua a ameaçar a vida de até 13 milhões de pessoas que vivem na região conhecida como O Chifre da África e os moradores locais estão tendo dificuldade em manter seu estilo de vida pastoral. O fotógrafo Alejandro Chaskielberg visitou a região para a ONG Oxfam, que está promovendo uma série de projetos assistenciais na área.                                                                                                    


Um dos projetos realizados pela Oxfam envolve trabalhar de perto com mães locais, auxiliando-as a manter pequenos lotes de terras cultiváveis.


O projeto de jardinagem está sendo realizado em três vilas nas regiões ao norte de Turkana. Elisabeth vive com suas 8 crianças e sustenta sua família sozinha, desde que seu marido morreu. ''Eu gosto de ser uma pastora, mas não é mais possível manter os animais. Quando há uma seca, eles morrem e você fica sem nada. Se eu pudesse fazer uma só coisa, seria montar meu próprio negócio e ganhar dinheiro'', afirma.                                                                                                    


Os lotes de terra irrigados são apenas um entre vários exemplos de ações realizadas para combater a seca. Um relatório conjunto assinado pela Oxfam e a ONG Save the Children afirma que poderiam ter sido tomadas medidas preventivas para impedir a seca severa que acomete a região.                                                                                                      


O documento acrescenta ainda que a comunidade internacional e governos nacionais precisam se comprometer com as reformas necessárias para a região. Segundo o relatório, faz mais sentido tomar medidas preventivas, se antecipando a situações de risco do que tentar conter uma crise grave já insaturada.


Selina Napetet é uma das que tirou proveito do programa da Oxfam. ''Quando não chove, a água seca, os frutos não amadurecem e os animais morrem. Não há muito que você possa fazer para sobreviver. Nós costumávamos fazer uma refeição por dia. E meus filhos choravam porque estavam com fome. Quando comecei a trabalhar no jardim de legumes, eu pude usar os legumes para alimentar minhas crianças.Posso usar o dinheiro da venda dos legumes para mandá-los para a escola e comprar livros.''                                                                                                   


John vive no vila de Lomekui, perto do Lago Turkana, juntamente com suas duas mulheres e 10 crianças. Ele era um pastor, mas vem enfrentando dificuldades, devido à seca. A maior parte de seus animais morreu. John recebeu quatro camelos e 20 cabras, como parte do programa de repovoamento da Oxfam. ''É um desafio viver aqui com esta seca, o gado não produz mais nada e eu tenho poucas opções. Me lembro que quando a Oxfam me deu os camelos eu ri. No futuro, quero expandir meu negócio e ter mais camelos e cabras.''                                                                                                   


As fotos de Alejandro Chaskielberg foram feitas utilizando a luz do luar e iluminação artificial, você pode descobrir mais sobre a técnica utilizada ao seguir este link: http://www.chaskielberg.com/                                                                                                   

Fonte: BBC Brasil
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...