miércoles, 28 de diciembre de 2011

Fotógrafo britânico cria paisagens usando alimentos frescos


A obra do fotógrafo britânico Carl Warner, que cria paisagens com comida, é tema de uma exposição em São Paulo.
Em seu trabalho, Warner cria foodscapes (uma fusão das palavras em inglês food, "comida", e landscape, "paisagem"), nas quais as árvores pode ser feitas de brócolis, pães viram montanhas e pedaços de parmesão fazem a vez de penhascos.
Segundo o fotógrafo, o processo de montagem é lento e pode levar até três dias.
Para criar profundidade, as fotografias são realizadas sobre mesas de 1,2 metro por 2,4 metros e registradas em camadas – o que evita que os alimentos frescos murchem antes do fim da foto - começando do primeiro plano para o segundo plano.
As imagens estão reunidas no livro Food Landscapes ("Paisagens de Comida", em português) e algumas delas fazem parte da mostra "Comendo com os Olhos", aberta ao público no Sesc Santana, em São Paulo, até 30 de dezembro.                           


O fotógrafo britânico Carl Warner cria paisagens construídas apenas com comida. Acima, pontos turísticos de Londres são recriados com peixes, melancias, abacaxis e laranjas. Fotos: Carl Warner


Acima, um barco de ervilha navega em um mar de salmão. Batatas formam as pedras e ramos de alecrim, as árvores. A imagem está na mostra "Comendo com os Olhos" em cartaz no Sesc Santana, em São Paulo.                                                                                                   


Warner diz que gosta de fugir do abstrato e busca refazer imagens que as pessoas já tenham visto antes. Aqui, ele retrata uma cena bucólica de interior com pães e pedaços de queijo.                                                                                                   


Composta basicamente de embutidos, a paisagem remete a uma cena rural na Toscana, Itália. Segundo o fotógrafo, o processo de montagem de cada imagem é lento e pode levar até três dias.                                                                                                   


Para criar profundidade, as fotografias são realizadas sobre mesas de 1,2 metro por 2,4 metros. Acima, árvores, trilhos e trem são feitos de chocolate.                                                                                                   


Para evitar que os alimentos frescos murchem antes do fim da foto, as imagens são registradas em camadas, começando do primeiro plano para o segundo plano. Na foto acima, uma floresta de brócolis.                                                                                                   


A imagem acima foi inspirada por um passeio no feira de Portobello, em Londres. Para Warner, os cogumelos vendidos no local pareciam árvores de uma savana africana.                                                                                                   


Os "penhascos" da foto foram feitos com pedaços de queijo parmesão e cobertos com batatas. Warner usa o programa de edição de imagens Photoshop apenas para melhorar a qualidade, sem que o programa influencie na composição da cena.                                                                                                   


Os trabalhos de Warner costumam ser comparados aos quadros do pintor italiano Giuseppe Arcimboldo. No século XVI, o artista já criava retratos usando frutas, verduras e flores.                                                                                                   


As imagens estão reunidas no livro 'Food Landscapes' ("Paisagens de Comida", em português) e algumas delas serão exibidas em São Paulo até 30 de dezembro de 2011. Acima, 'Garlicshire', que remete a paisagens rurais da Grã-Bretanha com alhos substituindo as casas.                                                                                                   

Fuente: BBC Brasil
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...